Conecte-se com a gente

Novos Diálogos

IPU: Carta Pastoral e Profética de Combate ao Racismo

Artigos

IPU: Carta Pastoral e Profética de Combate ao Racismo

IPU: Carta Pastoral e Profética de Combate ao Racismo

O Conselho Coordenador da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil (IPU), atento e solidário aos clamores, reflexões e ações do povo negro brasileiro, bem como sua história de sofrimentos, exclusão e lutas por justiça e liberdade, reafirma, através deste Pronunciamento, neste Dia da Consciência Negra, 20 de novembro de 2020, o compromisso histórico da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil de declarar que o racismo é pecado e crime, dos quais a sociedade brasileira precisa se converter e superar, em sua dimensão cotidiana e estrutural. A IPU se compromete, enquanto comunidade de discípulos de Jesus, a buscar o Reino de Deus e sua justiça, o que também passa, no nosso país, pela promoção de equidade racial.

Por esta razão, trazemos à memória dois documentos históricos de nossa igreja, nos quais a IPU expressa sua visão sobre esse assunto: o Pedido de Perdão aos Negros, aprovado pela nossa Assembleia Geral Ordinária, realizada em julho de 2008, no Espírito Santo, e o Pronunciamento 09/2015, sobre a necessidade de combater a intolerância e o racismo religioso.

No primeiro documento, nos desculpamos, reconhecemos e denunciamos que a criminosa concepção ocidental da superioridade branca apoiou a escravidão até o século XIX e muitas vezes ainda sustenta uma espécie de escravidão contemporânea, camuflada em subempregos, como os domésticos sem a carteira assinada, com valores de remuneração abaixo do salário mínimo ou em grande parte na prestação de serviços, no uso de mão-de-obra não especializada no campo e na cidade, dentre outros tantos exemplos de injustiça e violência.

No segundo, declaramos nosso repúdio a todos os atos de violência e agressão praticados em nome de uma suposta fé cristã contra pessoas ou espaços sagrados ligados a expressões religiosas de matriz africana, indígena e, inclusive, católico romanas, os quais, muitas vezes tem sua origem em sentimentos, ideias e discursos racistas.

Isto posto, a IPU reitera o que afirmou nestes documentos e recomenda às igrejas e presbitérios que os estudem, os divulguem e, a partir das reflexões propostas por eles, se engajem na luta contra todas as formas de discriminação, com ênfase especial contra a discriminação étnico-racial.

Nenhum cristão vive um cristianismo maduro se permanece omisso diante deste pecado social que marginaliza e mata milhões de negros e negras em nossa pátria.

Que assim Deus nos ajude!

Conselho Coordenador da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil (CC-IPU 2020-2023)

Rev. José Roberto da Silva Cavalcante – Moderador
Rev. Wilson Lords Torres – Vice Moderador
Presb. José Augusto Amorim Cunha Júnior – 1º Secretário
Rev. Francisco Benedito Leite – 2º Secretário
Presbª. Cristiane Correia Monteiro – Tesoureira
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Artigos

Subir