Conecte-se com a gente

Novos Diálogos

Covid-19: veja o que as igrejas estão fazendo para ajudar

Notícias

Covid-19: veja o que as igrejas estão fazendo para ajudar

Covid-19: veja o que as igrejas estão fazendo para ajudar

[CONIC]

Igrejas e lideranças religiosas, Brasil afora, têm feito o possível para apoiar governos e secretarias de saúde no combate ao coronavírus.

As iniciativas, neste momento, englobam duas frentes: conscientização e ação.

CONSCIENTIZAÇÃO

Igrejas-membro do CONIC têm trabalhado, desde o início da epidemia, no sentido de conscientizar suas comunidades de fé para que não realizem quaisquer atividades presenciais.

Aliança de Batistas do Brasil (ABB), Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR), Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB), Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) e Igreja Presbiteriana Unida (IPU) já emitiram posicionamentos públicos nesta direção.

Quando o presidente Jair Bolsonaro publicou o Decreto nº 10.292, que incluiu atividades as religiosas como “essencial” – para permitir que templos pudessem abrir -, as igrejas-membro do CONIC permaneceram orientando seus fiéis a ficarem em casa.

A IECLB, inclusive, veio à público reforçar a orientação de isolamento, e a ICAR reafirmou a recomendação ao episcopado brasileiro de manter o distanciamento social.

AÇÃO

Para além da conscientização – importante sobretudo num cenário em que líderes insistem em minimizar os problemas que o Covid-19 pode causar – igrejas e organizações ligadas às igrejas partiram para as ações concretas, em diversas áreas, atendendo aos mais variados públicos.

Católicos

A arquidiocese de Belo Horizonte ofereceu 1,5 mil igrejas para acolher os doentes e evitar superlotação do SUS. Esses doentes, naturalmente, seriam aqueles que não precisam de cuidados intensivos, apenas isolamento e repouso.

A Fazenda da Esperança está fazendo um grande esforço para acolher, durante o tempo da pandemia, pessoas em situação de rua. Até o momento, 200 já foram acolhidas. E esse número não para de crescer. Frei Hans Stapel, fundador do projeto, pede que todos se engajem em algo concreto.

Em Brasília, o Movimento Eureka cedeu seus espaços (foto abaixo) ao Governo do Distrito Federal para também acolher pessoas em situação de rua. O Movimento receberá aqueles e aquelas que apresentam sintomas da doença, mas que não necessitam de tratamento no SUS.

Batistas

Na capital baiana, Salvador, a Igreja Batista Nazareth não perdeu tempo e colocou a mão na massa! O Departamento de Serviço da igreja monitora os membros que enfrentam maiores dificuldades materiais e, na medida do possível, supre essas necessidades.

Adventistas

A Rede Adventista Silvestre, que administra o Hospital Adventista Silvestre de Saúde, no Rio de Janeiro, reativou seu Centro de Voluntariado voltado para todos que queiram ajudar no enfrentamento ao novo Coronavírus. A rede quer garantir mais a agilidade e qualidade no serviço oferecido, levando saúde e informação a quem precisa.

Metodistas

A Universidade Metodista de São Paulo informou que colocou as acomodações do campus Vergueiro, em São Bernardo, à disposição da Prefeitura no combate à pandemia do coronavírus.

Assembleianos

Jovens da Assembleia de Deus em Pomerode, interior de Santa Catarina, se organizaram para comprar alimentos e medicamentos para os membros mais idosos da congregação. Na página da Igreja no Facebook, eles informam que estão disponíveis, diariamente, das 9h00 às 18h00.

Luteranos

Já a Fundação Luterana de Diaconia pretende abrir, nos próximos meses, editais de apoio a projetos que busquem responder demandas e desafios gerados no contexto da pandemia.
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Notícias

Subir